Orientações para as Eleições Municipais 2020

Orientações para as Eleições Municipais 2020

ORIENTAÇÕES PARA AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2020

 

Objetivo:

Com a aproximação do pleito eleitoral de 2020, com eleições majoritárias em nível municipal, recomendamos a detida reflexão sobre as orientações contidas na obra Conduta Espírita e no Opúsculo “Orientação ao Centro Espírita, cujos conteúdos transcrevemos abaixo.

Estes textos contêm oportunas recomendações visando garantir a coerência doutrinária e a harmonia desejada entre as instituições espíritas, seus membros e frequentadores.

 

Fundamentação:

  1. ESTATUTO DA FEDERAÇÃO ESPÍRITA CATARINENSE, “Art. 65. É vedada, no recinto da FEC e nas ações coordenadas pela FEC, a manifestação de natureza político-partidária.”
  2. NOVO TESTAMENTO, Lucas 16:13: “Nenhum servo pode servir a dois senhores.”
  3. VIEIRA, Waldo. Conduta Espírita. Pelo Espírito André Luiz, mensagem “Nos embates políticos”,
  4. CONSELHO FEDERATIVO NACIONAL, Orientação ao Centro Espírita. Capítulo XII, Recomendações e Observações Gerais, Itens 19-22. FEB
  5. KARDEC, Allan. Revista Espírita. Fevereiro de 1862

 

Justificativa:

NOS EMBATES POLÍTICOS

  •  Situar em posição clara e definida as aspirações sociais e os ideais espíritas cristãos, sem confundir os interesses de César com os deveres para com o Senhor. Só o Espírito possui eternidade.
  •  Distanciar-se do partidarismo extremado. Paixão em campo, sombra em torno.
  •  Em nenhuma oportunidade, transformar a tribuna espírita em palanque de propaganda política, nem mesmo com sutilezas comovedoras em nome da caridade. O despistamento favorece a dominação do mal.
  •  Cumprir os deveres de cidadão e eleitor, escolhendo os candidatos aos postos eletivos, segundo os ditames da própria consciência, sem, contudo, enlear-se nas malhas do fanatismo de grei. O discernimento é caminho para o acerto.
  •  Repelir acordos políticos que, com o empenho da consciência individual, pretextem defender os princípios doutrinários ou aliciar prestígio social para a Doutrina, em troca de votos ou solidariedade a partidos e candidatos. O Espiritismo não pactua com interesses puramente terrenos.
  • Não comerciar com o voto dos companheiros de Ideal, sobre quem a sua palavra ou cooperação possam exercer alguma influência. A fé nunca será produto para o mercado humano.
  •  Por nenhum pretexto, condenar aqueles que se acham investidos com responsabilidades administrativas de interesse público, mas sim orar em favor deles, a fim de que se desincumbam satisfatoriamente dos compromissos assumidos. Para que o bem se faça, é preciso que o auxílio da prece se contraponha ao látego da crítica.
  •  Impedir palestras e discussões de ordem política nas sedes das instituições doutrinárias, não olvidando que o serviço de evangelização é tarefa essencial. A rigor, não há representantes oficiais do Espiritismo em setor algum da política humana.

 

Recomendações Gerais:

  • Impedir palestras e discussões de ordem política nas sedes das instituições doutrinárias, não olvidando que o serviço de evangelização é tarefa essencial” (Conduta Espírita, cap. 10).
  • Em nenhuma oportunidade, transformar a tribuna espírita em palanque de propaganda política, nem mesmo com sutilezas comovedoras em nome da caridade. O despistamento favorece a dominação do mal” (Conduta Espírita, cap. 10).
  • Repelir acordos políticos que, com o empenho da consciência individual, pretextem defender os princípios doutrinários ou aliciar prestígio social para a Doutrina, em troca de votos ou solidariedade a partidos e candidatos. O Espiritismo não pactua com interesses puramente terrenos” (Conduta Espírita, cap. 42).
  • Não comerciar com o voto dos companheiros de Ideal, sobre quem a sua palavra ou cooperação possam exercer alguma influência. A fé nunca será produto para mercado humano” (Conduta Espírita, cap. 10)
  • […] Devo ainda vos chamar a atenção para outra tática de nossos adversários: a de procurar comprometer os espíritas, induzindo-os a se afastarem do verdadeiro objetivo da Doutrina, que é o da moral, para abordarem questões que não são de sua competência e que poderiam, com toda razão, despertar suscetibilidades e desconfianças. Também não vos deixeis cair nessa armadilha; afastai cuidadosamente de vossas reuniões tudo quanto disser respeito à política e às questões irritantes; nesse caso, as discussões não levarão a nada e apenas suscitarão embaraços, enquanto ninguém questionará a moral, quando ela for boa. Procurai, no Espiritismo, aquilo que vos pode melhorar; eis o essencial. Quando os homens forem melhores, as reformas sociais verdadeiramente úteis serão uma consequência natural. […]

Allan Kardec | Revista Espírita, fev. 1862. (Resposta aos Espíritas de Lion por ocasião do Ano Novo)

 

Florianópolis, outubro de 2020

 

Diretoria Executiva da Federação Espírita Catarinense

Gestão 2020-2022 – Trabalho, Solidariedade e Tolerância

No Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *